2019.01.31




Sonhei e esbarrei fisicamente com fantasmas e desafetos. Algo na minha mente está fazendo as pazes com minhas falhas. É uma paz de espírito apreciável.



O Homem do Castelo Alto me faz questionar se não somos vítimas de uma invasão de espiões nazistas de mundos paralelos. Seria uma boa explicação mas é negação. Vivemos essa nostalgia totalitária por conta de medo, ignorância e por não sabermos lidar com a liberdade.



Dá até pra sentir uma vibe de a Ficção vai salvar o mundo. Argo. O Homem do Castelo Alto. Magnífica 70. Histórias de subversivos que usam a arte contra sistemas de terror.

Faço parte desse time.



Qualquer campanha de RPG que passa da segunda sessão é uma vitória.

Quando era mais novo ficava abismado com as pessoas que tinham campanhas que duravam anos. Eu tive duas assim, mas é ponto fora da curva, principalmente na nossa idade. O melhor é curtir as oportunidades que a vida te dá, sem esperar duração ou perfeição.



Usando VPN pra tentar assinar o streaming do Criterion. O que não fazemos pela arte?



O que nos atrai numa história é como ela é contada, seus detalhes e capacidade de nos fazer suspender a descrença. O que lembramos é o seu ponto central, seu motivo. Forma. Conteúdo. Indissociáveis.