2018.12.19

A posse de e dinheiro para usar constantemente ar condicionado é o verdadeiro divisor de classes no Rio de Janeiro. Por isso existem miseráveis na Vieira Souto e Sultões nas comunidades menos assistidas. Afinal, a possibilidade de viver em temperaturas amenas e humanas é o que define uma elite onde o calor é infernal.



Assistimos, graças a Alícia, é óbvio, ao segundo filme dos Detetives do Prédio Azul. Bem mais pesado que o primeiro, com vilões buscando a imortalidade e que realmente ameaçavam a vida dos heróis e daqueles que amam, mostrou que carregar mais nos riscos quase sempre compensa. Tanto nós quanto Alícia gostamos muito mais do que do primeiro. Depois de 11 temporadas, os Detetives finalmente chegaram na adolescência.



Os modelos de streaming nos tiraram o prazer de dar filmes, músicas e, em menor grau, livros para os que estimamos. Qual o sentido de dar artefatos de mídia constantemente a beira da morte? Melhor dar acesso a informação, não? Não. Na minha opinião, é quase como dar dinheiro. Pegue esses dados e faça o que quiser com eles. Não há mensagem ou ligação de fato entre as pessoas. A lógica numerária já permeia tudo. Substituímos a qualidade pela quantidade em quase todas as nossas relações e interações.